Release


foto: Larinha Dantas


Luiz Gadelha, potiguar, 39 anos, começou sua carreira cantando em espaços culturais de Natal. Em 1996 foi classificado no I Festival de música do SESC e no ano seguinte abre o show de Morais Moreira no Projeto Seis e Meia, no Teatro Alberto Maranhão.
Lança seu primeiro CD “Flor de mim” em 2001 com composições próprias e de outros compositores potiguares. Em 2002 viaja pra o Rio de Janeiro onde fez temporada no Espaço Cultural Constituição, um dos shows com a participação do músico Tião, repiqueiro da bateria da Mangueira e participou do projeto Conversa Fiada se apresentando nas Lonas Culturais Carlos Zéfiro, Hermeto Pascoal e João Bosco.
Em 2004 classifica-se no Cosern Musical e apresenta o show “Nu com a minha música”.
Compõe a trilha original do espetáculo “O tempo da chuva” do Grupo Beira de Teatro, em 2005. 
Compõe “O sonho pede socorro” em parceria com a cantora e compositora Valéria Oliveira, tema do filme “Viva o cinema brasileiro” do cineasta Buca Dantas.
Cria e participa do Projeto Retrovisor que uniu 5 cantores e compositores em torno da divulgação de música autoral e viaja pra Ribeirão Preto (SP) pra lançar o cd “Pra que serve a música” com o lançamento também em Natal (RN) com a participação do cantor paulista Renato Braz e na Feira da Música em Fortaleza (CE).
Em julho de 2008, a música "Dessa casa quero as lembranças" em parceria com  o compositor Bruno Alexandre vence o festival como a melhor canção pelo juri popular no  III MPBeco - Festival da Música do Beco da Lama em Natal RN.
Em dezembro de 2008 integra o elenco do espetáculo natalino A Festa do Menino Deus dirigido por João Marcelino em Natal.
Compôs e executou ao vivo , juntamente com Simona Talma a trilha original da peça “Pq nunca nos trataram com amor?” e compôs, a trilha sonora original juntamente com Simona Talma e Valéria Oliveira do espetáculo natalício Auto de Natal em 2008.
Na abertura oficial do Carnaval de Natal em 2009, lança o primeiro cd com músicas de carnaval “Sem perder o passo 2009” compondo juntamente com Simona Talma, Valeria Oliveira, Khrystal e Mirabô Dantas e cantando uma das faixas ao lado da cantora Mariângela Figueiredo.

Em maio de 2009 pré-lança o CD “Onoffre Machine” da Banda Onoffre na qual faz parte como compositor, cantor e guitarrista; juntamente com o DJ Gabriel Souto.
Classificou-se no Cena Aberta – Edital promovido pela Casa da Ribeira e  estréia seu novo show “A incrível história do homem que mudou de cor” com suas novas composições inspiradas numa história real de amor, marcado em Novembro de 2009.
Em dezembro de 2009 compôs a trilha sonora original do espetáculo natalino O Auto de Natal juntamente com Valéria Oliveira e Gabriel Souto.
Em 2010 classifica “Ultraleve” canção em parceria com Donizete Lima no V Mpbeco.
Participa do espetáculo infantil “Fluvio e o Mar” do Coletivo Artístico Atores à deriva atuando, cantando e compondo os temas originais.
Classifica-se também no Festival Universitário da Canção com a música “Meu refrão” em parceria com Eduardo Pandolphi.
Em 2010 ganhou o Prêmio Hangar de Melhor Letrista.
Em 2011 inaugura a banda Talma&Gadelha em parceria com Simona Talma e lança o primeiro álbum “Matando o amor” viajando pelo Brasil em divulgação desse trabalho. Com a banda Talma&Gadelha participou de festivais e projetos como:  Feira da Música de Fortaleza, Festival Bananada, Rock Cordel, Festival Do Sol(Natal, Caicó e Mossoró - RN) Festival MADA, Grito Rock Maceió e João Pessoa, Feira Noize(Feira de Santana  BA) e Festival Suiça Baiana(Vitória da Conquista- BA). Participação em projetos como “Prata da Casa” no SESC Pompéia (SP), BNB Cultural em Souza( PB)e Fortaleza(CE), além de shows independentes em João Pessoa(PB), Recife(PE), Fortaleza(CE),  Serrana(SP), Mossoró(RN) e cerca de 20 shows em Natal(RN).

Em 2012 lança seu primeiro álbum solo como Luiz Gadelha. O álbum autoral “Suculento” foi muito bem recebido e lançado pelo selo Dosol.
Em 2013 a banda Talma&Gadelha lança seu segundo álbum “Maiô” e participa de festivais como “Festival Dosol” e “Festival MADA” – ambos em Natal. Em 2014 “Maiô” entra nas principais listas de melhores álbuns de 2013 e ganha o primeiro lugar para a lista do site “Tenho Mais Discos Que Amigos”.
Em 2013 Luiz Gadelha produz o primeiro CD da banda Andróide Sem Par chamado “Grave”.

Ainda em 2013 Luiz Gadelha em parceria com a cantora e compositora Simona Talma
compõem a trilha original do espetáculo “Jacy” do grupo de teatro Carmin.

Para “Desaparecidos” do Grupo de Teatro Estandarte, Luiz Gadelha compõe e produz a trilha original e o espetáculo estréia em outubro de 2014 no Teatro de Cultura Popular.
Em 2014 Luiz Gadelha lança seu segundo álbum solo “Supérflua” um CD produzido inteiramente em casa, sem influência de músicos ou estúdios de gravação.
O CD “Supérflua” foi composto, tocado, produzido, mixado e masterizado pelo próprio Luiz Gadelha.  O CD “Supérflua” é incluido pelo site e revista “Embrulhador” como uns dos 100 melhores disco de 2014 e a música “Capitão” em parceria com Thaís Mendes que faz parte do repertorio do disco, fica entre as 100 melhores musicas do Brasil do mesmo ano.

Em 2015 a banda Talma&Gadelha lança seu terceiro álbum “Mira” com lançamento em Natal e em São Paulo dentro do projeto Rumos Itaú Cultural em parceria com o Projeto Incubadora do combo cultural Dosol.
Em 2015 Luiz Gadelha compõe o tema original do curta “Ainda não lhe fiz uma canção de amor” de Henrique Arruda e empresta “Venha Aqui” canção em parceria com Juão Nin e Simona Talma do seu primeiro disco solo “Suculento” como tema do par romântico da trama.

Junto com sua banda Os Suculentos, Luiz Gadelha, retoma as atividades do trabalho solo em julho de 2015, numa pausa por tempo indefinido da sua banda anterior Talma&Gadelha,  lançando o show “Sufocante” com músicas do seu primeiro CD “Suculento” (2012), “Supérflua” (2014) e músicas que estariam no próximo CD. A banda que o acompanha, “Os Suculentos”, teve sua primeira formação em 2012 e surgiu após o disco para dar vida às músicas dos CD “Suculento” nos shows de divulgação do trabalho.  Na formação atual, Os Suculentos são: Diego Bezerra na guitarra, Bruno Lima no baixo e Iago Medeiros na bateria. Luiz Gadelha assume apenas a voz da banda como forma de explorar com mais liberdade a nova sonoridade que Os Suculentos imprimem às suas composições, ao potencial vocal, explorando regiões mais agudas e sua performance no palco.
Depois de passarem por vários shows importantes em 2015 como Dosol WarmUp, em julho, Cientec Cultural em outubro e Festival Dosol em novembro, Luiz Gadelha e Os Suculentos apuraram a sonoridade da sua formação como banda e prepararam-se para escolha do repertório do terceiro CD “Sufocante” com gravações iniciadas em Janeiro de 2016, além da aprovação com pontuação máxima no edital do Fundo de Incentivo à Cultura (FIC)da Prefeitura Municipal de Natal que promoverá uma temporada  de 3 meses de shows de divulgação e lançamento do novo trabalho.
Em fevereiro de 2016 Luiz Gadelha e Os Suculentos lançam virtualmente pelo selo Dosol Records, o CD “Sufocante” que obteve uma ótima receptivadade do público marcada pelos compartilhamentos e comentários nas redes sociais e pelas resenhas que o disco recebeu de jornais, blogs e sites especializados.

Atualmente Luiz Gadelha e Os Suculentos se preparam para o show de lançamento do disco “Sufocante” com uma temporada de shows pela cidade de Natal e do Brasil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário